Curitiba é uma capital belíssima e um destino muito barato já que sempre há ótimas promoções de passagens para esse destino (inclusive comprei as minhas em 2013 por menos de 200 reais ida e volta). Além disso, para quem procura estadia a um bom preço poderá buscar entre as inúmeras opções que a cidade oferece no booking, no tripadvisor, no decolar ou no hotel urbano, conseguindo facilmente algo que caiba no seu bolso (mais pra frente terei uma postagem só sobre dicas de como conseguir hotéis bons e baratos). A cidade oferece ainda muitas atrações turísticas gratuitas, para quem gosta de visitar museus e parques, apesar de que as cervejas artesanais pra mim serem um dos pontos mais fortes de lá.

A cidade natal do poeta Leminski é muito limpa e por isso percebe-se claramente uma preocupação com o aspecto da cidade, já que os jardins são igualmente bem cuidados. Quanto aos transportes, existe facilidade para pegar ônibus no lugar, mas os taxistas costumam ser bem simpáticos e tratam muito bem os turistas (ou talvez eu tenha dado sorte com todos os taxistas que peguei?), fazendo valer a pena o preço da corrida.

Segue pra vocês abaixo dicas do que fazer em Curitiba:

1) Bosque do Alemão:

O Bosque do Alemão é um passeio rápido, mas que vale uma parada, seja para seguir a trilha de João e Maria, seja para admirar a vista da Torre dos Filósofos ou do mirante de madeira. O lugar é parte de uma  antiga chácara da família Schaffer e possui também uma reprodução da fachada de uma construção alemã do início do século XX. O mais legal no fim da trilha é se deparar com uma bela surpresa que é a Casa da Bruxa, que na verdade abriga uma  biblioteca infantil, que é uma boa pedida para quem for levar crianças.

O bosque se encontra aberto diariamente de 8:00 às 20:00, a entrada é gratuita e possui ainda uma pequena lanchonete logo na entrada antes de seguir pelo mirante.

 

2) Parque Tanguá:

Provavelmente o parque que eu mais gostei, com a vista mais incrível que eu já vi, perdendo só para as Cataratas do Iguaçu, que é um espetáculo a parte. É situado na antiga pedreira da família Gava, importante família em Curitiba ligada a extração mineral. Esse parque possui uma  cascata de tirar o fôlego, um mirante e um lago, com direito a uma passagem no meio da rocha. Quem visitar poderá ainda vislumbrar um bonito jardim em estilo francês. E tudo isso de graça.

 

3) Museu Oscar Niemeyer (Museu do Olho):

Só pela arquitetura de Niemeyer já vale o passeio, mas o museu em si e suas exposições são o que fazem desse lugar um passeio imperdível. O museu ainda conta com um restaurante com refeições a preço justo, caso o visitante decida fazer um intervalo entre uma sala e outra, já que a instituição conta com 12 espaços expositivos e é considerado o maior da América latina.

O museu está aberto de terça a domingo de 10h às 18h e a entrada custa nove reais a inteira.

 

4) Praça Garibaldi

O centro histórico de Curitiba é um dos melhores lugares para perambular, e ali ao redor da praça você encontrará muita arte representada pelos diversos ateliês  e pelos grafites nos muros. A região, inclusive, é cercada por restaurantes e bares, já que ali é um ponto de encontro para a boemia curitibana e um bom lugar para se estender até a noite. No entanto, fique atento, costuma ser uma parte um pouco perigosa da cidade, como todo centro.

 

5) Museu Paranaense

O museu paranaense fica situado em um casarão em estilo eclético do começo do século XX, o palácio São Francisco e possui um vasto acervo de história, antropologia e arqueologia. Há nele exposições bem interessantes sobre moda, arqueologia urbana e em especial uma formada por quadros de grandes nomes da história do Paraná, chamada “Alma das ruas”.

Para quem quiser visitar, saiba que fica bem pertinho da praça Garibaldi e que a entrada é gratuita. Funciona de terça a sexta e o horário de funcionamento é de 9h às 18h, sendo que fins de semana e feriado o horário de 10h às 16h.

 

6) Jardim Botânico de Curitiba

O Jardim Botânico de Curitiba é um marco da cidade, construído em 1991,imita os jardins franceses com seus incríveis tapetes de flores. O lugar possui ainda uma estufa com algumas espécies de plantas, espaços expositivos, um laguinho e um jardim de sensações.É também o passeio perfeito para fazer piqueniques e muitos casais e famílias fazem isso nos dias ensolarados da cidade.

O Jardim Botânico possui entrada gratuita e funciona todos os dias de 6h às 20h, fechando meia hora mais cedo no inverno. Já o Jardim das sensações fica aberta de terças às sextas de 9h as 17h.

 

7) Mercado Municipal

O mercado municipal de Curitiba, além de ter os produtos que existem em todos os mercados das capitais no Brasil, possui também diversas importadoras, lojas de roupas e de produtos dos mais variados possíveis. Em nossa visita, eu e meu namorado pudemos notar que uma parte do mercado parece um pouco com o bairro nipônico de São Paulo, a Liberdade, pois havia uma série de lojas que vendiam produtos do Japão, provavelmente por causa do grande número de imigrantes da cidade. Avistamos também lojas que ofereciam bebidas a bons preços, principalmente, cervejas artesanais e importadas. Já para quem quiser ir comer, há muitos bons restaurantes por lá, que vão desde os mais lights até aos de comida mais pesada dos self-services.

Para quem quiser visitar, o mercado funciona de terça a sábado das 7h às 18h, nas segundas de 7h às 14h e aos domingos de 7h às 13h. Para saber mais sobre o mercado e ver que tipo de bancas e restaurantes o local oferece, pode conferir no site deles: http://mercadomunicipaldecuritiba.com.br/

 

8 ) Paço da Liberdade

Essa estonteante construção que mistura os estilos neoclássico e art nouveau foi a antiga sede da prefeitura de Curitiba, mas atualmente abriga um centro cultural. O barato de visitar o local é se deparar com alguma exposição que esteja tendo e se deslumbrar com a beleza do interior do casarão, com os afrescos do teto e as escadarias em caracol. Possui ainda um café em que é possível reparar com mais facilidade as influências do art noveau nas portas e janelas e uma biblioteca e um auditório.Cuidado, no entanto, para não entrar na sala errada, pois no Paço também é ministrado diversos cursos.

 

9) Bosque do Papa & Memorial da Imigração Polonesa

O Bosque do Papa foi criado em 1980 como uma homenagem ao Papa João Paulo II  e aos imigrantes poloneses, que chegaram em Curitiba a partir de 1871. O lugar é formado por alguns caminhos cortados na mata que levam a um pátio aberto com algumas casinhas que imitam construções polonesas. O bosque possui ainda uma ciclovia, um parque infantil, uma loja de artesanato e uma loja que vende alguns doces e biscoitos da culinária polonesa.

Vale lembrar que o bosque tem uma saída que leva direto para o Museu Oscar Niemeyer, podendo o visitante congregar no mesmo dia os dois passeios.

 

10) Ópera de arame

Situada no Parque das Pedreiras é uma casa de espetáculos toda feita de tubos de metal e arame, trazendo a sensação de se estar num espaço aberto. O lugar tem espaço para 1572 espectadores e o seu exterior é cercado por um belíssimo lago e cascata, abrigando uma fauna vasta de aves.

Funciona de terça a domingo de 8h às 18h e a visita é gratuita.

 

11) Museu de Arte Contemporânea

O museu de arte contemporânea foi inaugurado em sua sede atual em 1974 e era o antigo Departamento de Saúde Pública de Curitiba. É um museu com exposições de artistas atuais que se divide pelos 2 andares do prédio. Vale uma visita rápida, pois também é gratuito e está sempre recebendo exposições itinerantes. Visitas podem ser feitas de terça a sexta de 10h às 19h.

 
Obra formada por chaves perdida do MAC

 

12) Praça do Japão – Memorial do Japão

A praça do Japão é um lugar tranquilo, para dar uma parada depois de um dia cansativo e sentar nos bancos ou olhar os lagos com as carpas japonesas e a estátua do Buda sentado. É onde fica também o Memorial da Imigração Japonesa, que comemora a chegada dos primeiros imigrantes japoneses em Curitiba em 1910.

 

13) Bar e Chopperia Quintal do Monge

Como não amar esse local incrível com uma grande variedade de cervejas e chopps?! Para quem for fã de cervejas que nem eu, poderá experimentar alguns chopes artesanais deliciosos por um preço bem abaixo do que costuma pagar nos chopes normais no Rio. Além disso, tem ótimos petiscos e uma decoração bacaninha no interior e mesas do lado de fora, com um setlist sempre para agradar todas as tribos, mas principalmente os roqueiros.

 

14) Passeio Público

O Passeio Público é como um pequeno parque-praça, e possui uma laguinho onde é possível andar de pedalinho e um mini zoológico com os mais variados tipos de aves e pequenos animais silvestres. O parque ainda possui como atração um Terrário que abriga 40 animais entre cobras e lagartos, e o Aquário que possui 30 variedades de peixes.

O Passeio Público está aberto de terça a domingo de 6h às 20h.

 

15) Baviera Cantina

Um local que realmente me surpreendeu positivamente, já que fica em uma pequena ladeira e meio escondido, aparentando ser bem vazio. No entanto, foi uma das melhores pizzas a lenha que já comi, além de poder voltar no tempo tomando coca-cola em garrafas de vidro. O ambiente do lugar lembra um castelo da Transilvânia, já que é cheio de placas escritas aparentemente em alemão e o ambiente ser meio escuro e fechado. Fora isso, observamos que o lugar é decorado com quadros bem sombrios e alhos pendurados como nos filmes de terror. Confesso, que eu e meu namorado ficamos um pouco apreensivos, mas depois adoramos, tanto o atendimento quanto a comida!

Por: Madame Schirmer

Uma apaixonada por viagens, história, culinária e cervejas.

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *