A FLIP (Feira Literária Internacional de Paraty) é o evento literário mais famoso do Brasil e que atrai visitantes do mundo inteiro. Ela acontece todo ano, geralmente em Julho e tem duração de 5 dias. Enquanto rola o evento, a cidade fica borbulhando de vida e várias eventos ocorrem ao mesmo tempo como: blocos de carnaval, feirinhas de festa junina na praça, shows, e outros debates, palestras e mesas gratuitas com escritores que vieram para a FLIP.

A feira ocorre na cidade de Paraty , situada no Estado do Rio de Janeiro, na divisa com São Paulo. A cidade é tombada como patrimônio histórico pelo IPHAN e ganhou destaque no cenário turístico, justamente por ter mantido intactas boa parte de suas ruas e casarios em estilo colonial, que remontam ao século XVIII.

ponte de paraty
Ponte enfeitada com os banners da FLIP

Para quem vai a primeira vez a cidade, não tem como não se deslumbrar com a atmosfera do local, que te transporta ao passado, enquanto você percorre as ruas estreitas e se perde em meio a tantas casas coloridas. E uma coisa que você vai reparar assim que chegar é que as ruazinhas são todas formadas pelas famosas pedras pé-de-moleque, ainda do período colonial. No entanto, o que talvez você não saiba é que esse tipo de calçamento vai dificultar um pouco a sua vida enquanto você estiver por lá e principalmente se você não estiver usando o sapato ideal. Sendo assim, algo que não pode faltar em sua mala quando for a Paraty é um tênis ou um sapato confortável e que não corra o risco de deslizar pelas pedras, que ficam muito escorregadias, principalmente quando chove.

pedra-pe-de-moleque
Rua de pé de moleque

Agora, darei as dicas do que fazer em Paraty, na época da FLIP, que provavelmente deve estar mais frio, não possibilitando os passeios que se costuma fazer no verão, como: visitar as praias, fazer passeios de barco e visitar as cachoeiras.

No frio, nada melhor do que comer e beber em Paraty, mas prepare o bolso, pois durante a feira, os preços ficam bem mais caros do que fora de temporada e não espere pagar menos de 40 reais em um prato individual em um restaurante mediano. Abaixo, deixo minha dica dos restaurantes e lugares que eu mais gostei para comer no centro histórico, que é onde acontecem as principais mesas da FLIP:

Aconchego Grill

Esse restaurante que fica no centro histórico e bem perto da ponte que corta o rio Perequê-açu, é um lugar aconchegante e bem localizado, que costuma ter música ao vivo. Foi o primeiro lugar em que eu almocei na cidade e me deixou encantada com o prato de truta grelhada com arroz de castanhas. E para quem quiser pode também experimentar ali o chopp da Caborê, a cerveja artesanal feita em Paraty, já que lá eles têm torneiras dessas cervejas. O meu prato mais um suco, ficou em torno de 60 reais.

Casa Coupé

A casa Coupé funciona como bar e restaurante e fica numa área bem movimentada a noite, onde há uma concentração grande de bares, em frente a praça da matriz. Como restaurante, oferece pratos mais simples do que o “Aconchego Grill”, e por isso mesmo possui um preço mais em conta. Eu experimentei o prato de salmão com purê e super aprovei! No entanto, senti falta de uma maior variedade de cervejas, e por isso nesse quesito preferi o Bendita’s. Vale destacar que a decoração interna do lugar, algo meio vintage também me atraiu bastante.

Bendita’s Restaurante

Um dos lugares que mais gostei para beber e petiscar algo a noite, pois tinha uma variedade boa de bebidas e os pratos eram gostosos. Como todos os estabelecimentos em Paraty, o restaurante é um casario colonial e por dentro tem uma decoração moderna e um ambiente gostoso. Toda noite tem música ao vivo e fica localizado na rua Samuel Costa, que concentra diversos outros restaurantes e bares que ficam lotados a noite.

 
 
 
 

Gina Restaurante

Apesar do restaurante não estar tão bem contado no TripAdvisor, eu gostei bastante, pois o atendimento era bom e os garçons bem simpáticos. No entanto, a comida não era extraordinária para o preço. Um ponto positivo do lugar é a decoração em estilo português de azulejos e prateleiras de madeira, a variedade de vinhos e  principalmente de cervejas artesanais, e finalmente a música ao vivo, que era um chorinho bem gostoso de ouvir.

Margarida Café

Esse é um restaurante mais caro e com cara de turistão, mas que me chamou muito a atenção e acabei indo no último dia, meio que como uma despedida da cidade e valeu a pena. O Margarida Café tem um atendimento muito bom e um ambiente com uma decoração maravilhosa, que é meio retrô e meio refinada. Ele é dividido em vários ambientes e também tem música ao vivo e um telão acima do palco dos músicos. Tem uma boa carta de vinhos, mas o vinho do porto possui um preço exorbitante e cuidado, pois a tacinha que é servida tradicionalmente esse estilo de vinho é bem diminuta. Vale muito a pena pedir o prato de macarrão com camarão no pão, pois é tão grande que serve tranquilamente de 2 a 3 pessoas.

 
Prato de macarrão com camarão

Comidas de rua

Minha dica para que quer economizar é use e abuse das comidinhas de rua, principalmente as ligadas a festa junina que acontecem na praça da matriz. Vale destacar também a barraca de pastéis deliciosos que fica numa ruazinha transversal a ponte, bem de frente a Livraria de Paraty.

Outra bom lugar pra comer é nessa mesma rua, onde mais a frente tem sempre uma barraquinha com doces da igreja sendo vendidos a preços absurdamente baratos e que são muito gostosos!

Em época de FLIP, não se preocupe, pois o que não falta são pessoas vendendo comidinhas gostosas na rua e a bom preço. Essa pode ser uma boa pedida pra lanchinhos casuais, assim como as padarias e mercadinhos mais para dentro do centro histórico.

rua
A esquerda ficam as barraquinhas de pastel

Cervejaria Caborê

É ela que produz a cerveja artesanal da cidade e da qual você vai encontrar em boa parte dos restaurantes, bares e lojinhas da região. A cervejaria fica no bairro de Caborê que é bem pertinho do centro histórico, é só seguir  o rio, que você achará o local. Eles possuem 3 tipos de cerveja: a weizenbier, a pilsen e a malzbier, que podem ser degustadas depois do tour de 20 minutos pela cervejaria no brewpub ou no biergarten da Caborê. O tour acontece sempre de quarta à sábado às 17 horas, mas precisa ser agendado com antecedência. O valor da entrada gira em torno de 25 reais.

rio de paraty
Rio Perequê-açu

Agora não se esqueça que o forte em Paraty são as cachaças e inclusive, existem inúmeras cachaçarias e lojinhas espalhadas pela cidade inteira, onde você sempre poderá pedir uma provinha e/ou uma recomendação, em meio a tanta variedade delas. E se você como eu, tinha preconceito com a bebida, deixe se surpreender, pois muito provavelmente alguma irá lhe de agradar.

Por fim, se você ficou tentado a visitar a cidade durante a FLIP confira minha próxima postagem sobre o que fazer e onde se hospedar em Paraty.

Por: Madame Schirmer

Uma apaixonada por viagens, história, culinária e cervejas.

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *