Salisbury: o lar de Stonehenge


Salisbury é a cidade que você deve ir se quiser conhecer Stonehenge, apesar de ser possível também se hospedar em Amesbury. No entanto, a primeira cidade é bem maior ,melhor estruturada e com mais hotéis,e logo, há bem mais pontos turísticos para visitar e lugares para sair.  Quando joguei no booking no mês de novembro deste ano (2015), por exemplo, só encontrei 4 hospedagens disponíveis em Amesbury .

Salisbury fica no condado de Witshire, a aproximadamente 1 hora e 30 minutos de trem de Londres, sendo bem fácil incluir no roteiro para a Inglaterra. Como não há muito o que fazer por lá, é possível conhecer tudo em apenas 2 dias ou até mesmo 1 dia se quiser fazer um bate-e-volta Londres- Stonenhenge-Londres.  Para quem preferir ir com um guia, poderá comprar um dos pacotes turísticos de ônibus que vendem em Londres , na loja do London Pass (em inglês).

Catedral de Salisbury
Claustro da catedral
Parte interna da catedral
Fachada da catedral
Um dos belos vitrais da catedral

Se você resolveu conhecer a pequena cidade ,poderá visitar no primeiro dia a incrível catedral de Salisbury, que está recheada de histórias e acontecimento marcantes. Neste incrível monumento gótico do século XIII você irá se deparar na “Chapter House” com uma das quatro cópias existentes ainda hoje da carta magna original, um importante documento do século XIII precursor das modernas constituições escritas.  Em 1215 d.c, a Carta Magna foi redigida com o intuito de limitar o poder do rei João da Inglaterra, ajudando a prevenir que uma guerra civil acontecesse entre o rei e seus barões (nobreza da época).

Quem se interessa por história vai amar saber também  que ali está o relógio mais antigo do mundo ainda em funcionamento, que data de 1386 d.c..

Se tiver fôlego poderá também se aventurar pelos 332 degraus em um passeio, de aproximadamente 1 hora e 30 minutos, que levará o visitante direto ao terraço da igreja, onde poderá vislumbrar de uma das 4 sacadas a incrível vista dos arredores. O site oficial da catedral recomenda que você agende com antecedência o passeio, já que só há espaço para no máximo 12 pessoas em cada sacada. Se deixar para comprar no dia ou até mesmo na hora, corre o risco de não conseguir lugar. No entanto, quando estive em novembro de 2014, a cidade em si se encontrava bem vazia (não sei se teria algo a ver com o outono) e a catedral também não contava com muitos visitantes.

Ainda no primeiro dia, aproveite para visitar o “Old Sarum” , que é o antigo sítio que deu início a cidade. O Old Sarum era originalmente uma fortificação na montanha, datado da Idade do Ferro, que foi futuramente reutilizado pelos romanos, saxões e normandos. O visitante poderá vislumbrar no local as ruínas do castelo, da catedral e do palácio real.

No segundo dia, finalmente vá visitar Stonehenge e se sobrar tempo, dê uma passada em outros antigos sítios arqueológicos do neolítico em Avebury. Para chegar até lá, você poderá pegar o Stonehenge Tour Bus, do qual você pode comprar com uma certa antecedência pela internet e que oferece diversos tipos de tíquetes. Então, olhe com atenção para não escolher o tíquete errado!Agora, se estiver com mais pessoas, e conseguir fechar um grupo de 4, tente ver o preço que o taxista faz até lá, apesar de que com a libra nas alturas, a corrida não ficará barata. Pense também na volta e já tenha em mente antes de ir se pegará um ônibus ou táxi, pois não é fácil sair do lugar, ele fica bem no meio do nada. Quando estive lá com mais 2 amigos, ficamos bem perdidos e acabamos descobrindo  que o único ônibus que ia pra Salisbury estava saindo por um preço exorbitante por pessoa e nesse caso ficou mais barato voltar de táxi.

Stonehenge
Megálitos de Stonehenge

Quanto ao complexo de Stonehenge, me surpreendeu positivamente, pois apesar dos megalitos pré-históricos em si serem, a princípio, o motivo da visita, você descobrirá que o local contempla muito mais que isso. Em Stonehenge você verá réplicas de casas do neolítico, uma exposição com objetos antigos e vídeos, uma cafeteria, uma loja e o próprio campo que abriga diversos sítios arqueológicos e que pode ser percorrido a pé. Além disso, eles disponibilizam logo na entrada  walkie talkies , que são pagos, e que funcionam como audio-guia em diversas línguas e que vão dar informações sobre as recentes pesquisas arqueológicas na região, as teorias a respeito do porquê desse círculo de megalito ter sido construído e também sobre os enterramentos naquela localização.

O áudio é muito interessante, mas é bem longo, tornando o percurso no entorno dos monolitos um pouco longo se você se interessar por escutar todo ele. Por isso, se for no inverno ou no outono, vá bem agasalhadx, pois como o sítio é a céu aberto e Salisbury é uma cidade bem fria, é bem possível que pegue sensações térmicas abaixo de zero. Além disso, venta muito, então vá preparado para cobrir mãos e ouvidos.

Ao chegar no complexo de Stonehenge, são 2 opções para ir até o círculo de megalitos: pegar um dos carros que levam até lá ou ir a pé. Aviso que é uma boa caminhada e eu acabei optando por ir num dos carros. No entanto, se tivesse ido em uma época mais quente, acredito que o melhor seria ir andando e observando os outros sítios arqueológicos no entorno, como alguns dos montes, que são na verdade enterramentos datados da Idade do Bonze.

Para quem quiser conferir algumas informações como preços, horários, dentre outros, pode olhar no próprio site da English Heritage (em inglês), que é quem administra o complexo.

 

Por: Madame Schirmer

Uma apaixonada por viagens, história, culinária e cervejas.

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *